Internacionalização de negócios

Este assunto vai muitíssimo além da mera exportação. Minha experiência mostra que internacionalizar uma empresa requer muito mais do que vender produtos/serviços para clientes de outros países, bem como confere muito mais do que faturamento em moeda estrangeira. Os requisitos são complexos e benefícios são múltiplos.

Tive uma experiência no Canadá, representando uma empresa brasileira, onde a negociação de uma nova Joint Venture levou à cooperação tecnológica e a uma agradável troca de conhecimentos de engenharia.

Atendemos um escritório de comércio exterior ajudando-os a planejar o seu futuro e conseguimos nós mesmos planejar melhor o nosso, ampliando nossas fronteiras – passamos a ver as oportunidades muito além da geografia habitual.

Hoje estamos ajudando um estúdio de animação de São Paulo a internacionalizar seus negócios interagindo com produtoras francesas, inglesas e canadenses (em novembro começa a trupe pelos EUA). O ganho de competitividade no mercado local já é evidente: acabaram de ser procurados por uma produtora nacional para a compra de um projeto.

Semana passada conquistamos um novo cliente, italiano, que viveu 10 anos em Londres, e agora precisa expandir seu negócio de fotografia corporativa. Mal iniciamos o projeto e nosso aprendizado já pode ser percebido pela simples interação com uma pessoa muito legal e muito qualificada.

Estamos conversando com um escritório de advocacia com sede nos EUA e Portugal, além do Brasil. Já consegui aprender com um dos sócios muitas coisas sobre legislação norteamericana e também sobre a cultura deles. Com isso crescemos nós, como pessoas, ademais dos contratos fechados.

Outro de nossos clientes, empresa de engenharia, nos pediu ajuda para entrar no mercado do Uruguai. Ainda não começamos, mas tenho certeza de que será uma oportunidade de ainda maior profissionalização para o time técnico, para além da venda de projetos no exterior.

Traço pessoal: para mim, não há nada melhor do que conhecer lugares e pessoas. Ao invés de circunscrever a internacionalização ao leitmotiv capitalista de gerar lucros em moeda forte, podemos aproveitar all business environment para nos tornarmos nós mesmos um pouco mais capazes. E agradecer à pura experiência que uma vida intensamente vivida nos possibilita. Je vous en prie!

—-

Não pense em exportar somente quando o dólar está em alta e/ou quando o mercado interno desacelera. Como aprendi com um cliente, demora cerca de dois anos para o processo dar seus melhores frutos. Além do mais, o primeiro fruto é sua própria abertura para o mundo: uma mente mais global, um coração menos fechado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s