Liderança em serviços profissionais

Entender a dinâmica de poder num escritório de serviços profissionais não é tarefa fácil. Alguns estudiosos dedicaram-se ao assunto e, claro, não são maioria. Liderança no âmbito de organizações intensivas em conhecimento é tema complexo, pouco convidativo, talvez, como objeto de pesquisa.

Laura Empson, da Cass Business School de Londres, é especialista no assunto. Denominou de “constelação de liderança” um modelo de entendimento das relações entre os profissionais de um escritório (sobretudo sócios).

David Maister, o ex-professor de Harvard que se especializou nos serviços profissionais, gostava de mencionar o termo romano primus inter pares para descrever como um líder atua neste ambiente.

Lorsch e Tierney,  em seu fantástico livro, integram à liderança uma série de disciplinas, como estratégia, organização e gestão da cultura.

Patrick McKenna, explicou o fenômeno utilizando-se de uma metáfora que talvez tenha nascido de um filme do Monty Python, mas que se popularizou: pastorear gatos!

O que posso acrescentar? Bem, da minha experiência desenvolvendo líderes neste contexto, acho que a coisa se resume a alguns pontos essenciais:

  1. O melhor remédio para liderar profissionais do conhecimento é equilibrar autonomia (que todos querem) com algumas poucas regras claras (que garante a integridade da organização). Sem a primeira, perdemos talentos; como o negócio vai se desenvolver? Sem a segunda, perdemos o negócio; aonde os talentos vão brilhar?
  2. Cultura é mais importante que procedimentos, software, métodos etc. Essas coisas não substituem a inteligência humana. Podem substituir a burrice, mas não a inteligência. E, claro, um escritório de serviços profissionais é um grupo de gente inteligente, certo?
  3. A solução é, pois, mais liderança, não menos. Engana-se quem pensa o contrário. A verdade é que os profissionais do conhecimento só aceitam liderança verdadeira e pura. E isso não é reduzi-la, mas engrandece-la.

O assunto é complexo. Simplificar pode gerar superficialidade.  Podemos buscar o essencial de qualquer tema, mas sempre com profundidade. Logo, quando enfrentamos a questão, precisamos abordá-la em todos os sentidos. Comece por avaliar em você mesmo, no seu comportamento como profissional. Daí, observe sua relação com os demais colegas. Analise até mesmo sua conduta com os clientes. Não será difícil vislumbrar a riqueza da liderança nos serviços profissionais. Ok, eu sou suspeito. Já deu para notar.

—-

Se você observar um pouco, não há praticamente nada de conteúdo brasileiro sobre o tema. Todos os autores que mencionei, bem como outros que omiti, são estrangeiros. Será que no nosso país o assunto está ultrapassado?! Ou será, mais provável, que ainda não se desenvolveu?  Bem, se tiver mais interesse no tema, fique à vontade para me escrever. Afinal, precisamos de mais e melhores líderes em nosso país, não? Em todos os sentidos.

*Tiago Grandi é filiado ao ILAInternational Leadership Association, criador e coordenador do Liderata, especialista em gestão de projetos pelo PMIProject Management Institute e sócio-fundador da GrandiGaray.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s